Tag Archives: motivação

O que a impede de seguir adiante?

13 ago

O medo e a dúvida podem estagnar a vida.  Parece óbvio mas, algumas pessoas preferem lamentar-se a fazer algum movimento para sair dessa situação.  Quando deixamos o medo tomar conta, estamos nos privando e privando o mundo das coisas que temos a oferecer.

Tendemos a ocultar nossos sentimentos, fingir que tudo está bem quando na verdade, isso não condiz com a realidade.  Faz com que fiquemos paralisadas, sobretudo, quando se aciona o “modo vítima”.  Temos dúvidas e medos, porém, é preciso encarar de frente aquilo que está nos impedindo de seguir adiante.

Se você realmente deseja sair de uma condição pouco favorável, faça alguma coisa. Seja um curso de aperfeiçoamento, ler um livro, conversar com amigos próximos, uma terapia ou mesmo praticar esporte… Mas, faça um movimento!  Quando estou confusa e não consigo organizar bem meus pensamentos, me permito reservar alguns minutos para escrever, arrumar gavetas ou por exemplo, organizar a mesa do escritório… Pode parecer que essas coisas, aparentemente, “desconectadas da realidade” não contribuem em nada.  No entanto, aquilo que eu fizer com a intenção de organizar meu externo irá ajudar a me organizar melhor, interiormente. Comece com uma coisa pequena, mesmo que aparentemente não tenha ligação com a grande questão que está vivendo. Sem ação nada é possível.

Motivação

Não espere sentir-se motivada para fazer alguma coisa.  Pessoas felizes e pró-ativas não esperam, elas são a motivação. Costumo dizer que não é suficiente motivar-se diariamente, é preciso que a automotivação aconteça em vários momentos do dia.  Um exercício e tanto (hum?) porém, essencial.  É como tornar-se um ímã, dependendo do que sintonizarmos atrairemos.  Sejam essas experiências positivas ou “negativas”.

E você, o que faz quando está “estagnada” em alguma situação?

Se você gostou desse post “curta”, compartilhe com suas amigas ou deixe um comentário no blog!  A melhor parte acontece agora…

*imagem: Edward Dalmulder

Anúncios

Vida: verdade ou falsa realidade?

17 jul

As pessoas estão cada vez mais interessadas na superficialidade das coisas. E menos motivadas em aprimorar-se, em trabalhar o seu verdadeiro eu.  Abandonando a si mesmas, se veem projetadas na mídia por meio de pessoas semelhantes a elas, que encontraram no ciberespaço um lugar para exibir seu vazio existencial.

Era tarde.  Jeans, sapatilha e camiseta foi o “Look do dia”[sic] (se é que isso tem alguma importância).  Estacionei o carro em frente ao imponente edifício onde estava minha filha, que mais parecia uma fortaleza com seus altos muros.   Do lado de fora, eu podia apenas ouvir a música da balada.   As tentativas de me comunicar via celular foram em vão…  Ao me aproximar da minha filhota, que ainda não tinha notado minha presença, percebi olhares curiosos de algumas meninas.  Após as devidas apresentações ouvi alguém dizer: sua mãe é perfeita!  

De onde vem isso?

Uma avalanche de blogs focados na imagem da mulher perfeita, sem problemas, sempre impecável e bem vestida – com pouco ou nada a dizer -, tem ocupado uma parte significativa da blogosfera.   No outro extremo surgem blogueiras que se valem do despreparo de outras blogueiras para ridicularizá-las e menosprezá-las. Talvez essa seja a pior maneira de “contribuir” para o desenvolvimento positivo dessa plataforma tão aberta e dinâmica que são os blogs.  Acompanhar essa falsa realidade pode dar a sensação – momentânea – de um bálsamo que “alivia” as imperfeições da vida.  Mas quem é perfeito?

Definitivamente, a vida não se resume em escolher a melhor composição para o “Look do dia”, nem em anunciar o restaurante que estamos, muito menos em fotografar a refeição enquanto esfria no prato.  Quando vejo isso, a sensação é de estar vivendo a celebrização do banal.  Aliás, Leopoldo Pisanello, interpretado por Roberto Benigni no filme de Woody Allen: Para Roma com Amor, faz uma “crítica às convenções de consumo, e das celebridades instantâneas que não tem nada a dizer, nem mesmo um talento considerável para a fama.”    

O movimento

Há um movimento surgindo nos Estados Unidos, sobre honestidade e autenticidade, que vem transformando a blogosfera.  Esse movimento está modificando a forma como as blogueiras escrevem e interagem com seu público.  Intitulado “Things I´m Afraid to Tell You” (Coisas que tenho medo de contar) sugere uma maior transparência e menos perfeição com seus leitores.   Essa síndrome de parecer perfeita o tempo todo, além de passar uma mensagem desconectada com a realidade, tem provocado desconforto no público que acompanha esses blogs.  Mostrar parte da vida e não o todo, ao invés de inspirar e motivar, pode dar margem a sentimentos negativos e de inadequação, para dizer o mínimo.

O TIATTY (iniciais do movimento “Things I´m Afraid to Tell You”) começou quando a blogueira, Jess Constable do Blog Make Unde My Life, postou uma foto de biquíni exibindo uma barriga sarada, de dar inveja.  Evidentemente, o post recebeu milhares de comentários favoráveis.  Essa repercussão a deixou tão mal porque embora tudo tivesse contribuido para que a imagem parecesse “perfeita” naquele momento (iluminação, sol, pose, corte da foto…) faltava o principal: a verdade!  No dia seguinte, ela escreveu um post em desabafo, com o título: Things I´m Afraind to Tell You, revelando uma lista de coisas que a faziam não ser tão perfeita assim: inseguranças, imperfeições, medos e a necessidade de aprovação.  Inclusive, postou uma segunda fotografia tirada no mesmo dia que a primeira foto, dessa vez, com a barriga “normal”.  A partir desse desabafo outras blogueiras se uniram ao movimento, mostrando que nem sempre a realidade condiz com o mundo cor-de-rosa apresentado por elas. Jess finaliza o post: “se você anda se maltratando por ter uma vida aparentemente com algumas imperfeições, esse é o momento de buscar o seu verdadeiro Eu”.

Equilíbrio

Para ser feliz não é preciso buscar a perfeição, mas o equilíbrio.

Quando se busca uma (suposta) segurança nas coisas externas, somos levadas pelo ego a comprar uma falsa ideia de controle.  E assim preenchemos a vida com coisas que achamos que nos trarão segurança, mas, na realidade estamos apenas ocupando esse espaço com coisas que não irão preencher verdadeiramente nossas vidas.

Olhando de fora as coisas podem até “parecer” maravilhosas.  Porém, ideias pré-concebidas de quem você deveria ser, como se portar ou como deve ser a vida de tal blogueira, são ideias que nos impedem de viver uma vida autêntica.   Portanto, é preciso assumir uma postura de auto-aceitação tão forte, que não será necessário procurar em ninguém ou em qualquer coisa um apoio.

 Permita-se assumir a sua verdadeira identidade abrindo mão daquilo que você acha que é a sua verdadeira identidade.  Não seja a sombra de ninguém.  Somos muito melhores sendo nós mesmas, com nossos defeitos e virtudes. 

Seja você mesma.  Estou falando de ser você, autenticamente.  Aquela parte de você que conhece a SUA verdade, que deseja ter uma vida preenchida por valores reais.  Aquela parte de você que está buscando um espaço para aprimorar-se e expressar-se verdadeiramente.  

Talvez essa seja a maior decisão que podemos tomar na vida.  Por que tudo é um reflexo da forma como pensamos e agimos. 

E você, está vivendo a vida de quem?

Beijos

***

Deixo como “trilha sonora” desse post uma das minhas músicas preferidas: This is Your Life, interpretado por Ohm Guru (música original: Banderas).

“Onde está seu propósito de vida?/Onde está a sua verdade?/Você lembra dos seus desejos e sonhos?/Não deixe o mundo capturar suas emoções/Essa não é uma história, nem um livro, nem um jogo…é a sua vida!/Não há ensaio/Nem segunda chance/Essa é a sua vida real”

 

This is your (real) life! 🙂

Pensamentos

13 jul

imagem: Silvana Galloni

“Não tenhas medo do passado. Se as pessoas te disserem que ele é irrevogável, não acredites nelas. O passado, o presente e o futuro não são mais do que um momento na perspectiva de Deus, a perspectiva na qual deveríamos tentar viver. O tempo e o espaço, a sucessão e a extensão, são meras condições acidentais do pensamento. A imaginação pode transcendê-las, e mais, numa esfera livre de existências ideais. Também as coisas são na sua essência aquilo em que decidimos torná-las. Uma coisa é segundo o modo como olhamos para ela.” – Oscar Wilde

Castelo Medieval – Bellinzona (Suíça)

Pensamento do dia

14 maio

Nada como começar bem a semana, mesmo que, lá fora, esteja chovendo (como está, aqui em SP).  Depois de passar um final de semana maravilhoso com minha família, e um Dia das Mães inesquecível junto dos meus filhotes, é preciso manter essa energia se quisermos ter uma semana produtiva. 

Esse pensamento tem tudo a ver com isso…

Boa semana Mulheres Conectadas! (conectadas com você e, com a vida)

Eu não me importo com a chuva que cai, afinal… Tenhos meus encontros com o sol. – Mara Chan

Mulheres artificiais

11 abr

 

Podemos escolher não tocar em determinadas questões, não dar atenção ao que sentimos, nem mesmo ao que vemos e ouvimos.  Podemos escolher dar poder ao bisturi e ao botox, na fé, de que “alguém” moldará uma “nova mulher”.

Os ruídos externos parecem conseguir abafar a voz interior.  É como fazer um trato com a vida assinando um acordo mental, a fim de evitar o encontro com nós mesmas.  A quem estamos enganando? 

E assim nos assemelhamos a bonecas com cinturinha fina, pele perfeita, seios imensos e lábios grossos… Quando tudo dá certo!  “Somos mulheres normais” que brincam de faz-de-conta, emendando uma história na outra, postergando o encontro que a vida sugere.   Quando tudo se tornar tedioso demais, denso demais, excessivo e ao mesmo tempo pequeno demais é chegado o momento de, efetivamente, deixar de lado o faz-de-conta de que não temos nenhuma relação com o padrão repetitivo e, muitas vezes difícil que criamos em nossas vidas. 

Sejamos mais naturais e verdadeiras. A vida fica muito mais interessante quando começamos a nos interessar por nós mesmas.  Esqueça essa padronização de rostos, corpos e mentes.  Seja única na maneira de pensar, agir e de se expressar no mundo. 

Não há homem que resista a delicadeza e a verdadeira beleza de uma mulher.  Lábios finos que guardam um sorriso encantador, olhos de jabuticaba que não podem ser azuis, mas que no entanto, sabem revelar doces mistérios, ruguinhas que só aparecem quando soltamos uma deliciosa e larga risada… 

É tempo de resignificar cada instante de nossas vidas.  Passar a limpo alguns velhos e desatualizados rascunhos com o claro propósito de se auto-conhecer.  É tempo de remover a maquiagem que nos impede de enxergar a verdadeira mulher que mora dentro de cada uma de nós.

Dê mais espaço ao que realmente importa na vida, sejamos mais gentis conosco, abra o coração e deixe a luz do amor entrar…

O Amor por você mesma!

Para meditar…

9 abr

Designed by: Francesca Ramos

1. Mude a si mesmo

2. Você está no controle

3. Perdoe e libere

4. Sem ação não vamos a lugar nenhum

5. Preocupe-se com o agora

6. Todos somos humanos

7. Veja o lado bom das pessoas e ajude-os

8. Persista

9. Seja coerente, seja autêntico, seja o seu verdadeiro Eu

10. Cresça e evolua

 

 

Lembre-se

27 jan

SunDay: Ela

15 jan


*Ela está imbuída de destemor e altivez, e ri sem medo do futuro

P&R: Mudança adiante… e agora?

21 dez

Olá!  Quem já não passou por mudanças?  Mudança de cidade, de atividade, de estilo de vida, de postura ou mesmo de consciência.  É fato, para crescer é preciso mudar.  Esse movimento tende a gerar novas situações, pessoas, cenários em nossas vidas.

Às vezes, a mudança é tão grande que pode trazer uma realidade completamente diferente da que esperávamos.  Entretanto, isso é parte do processo. 

Há pessoas que por medo de mudar, travam uma luta interna consigo mesmas perdendo oportunidade de evoluir, de crescer e de dar o próximo passo que a vida pede; indício de que um ciclo terminou.

E você, como lida com a mudança?

Seu depoimento poderá inspirar outras mulheres!

SunDay: Palavras que inspiram

4 dez

 

Volte seu rosto sempre em direção ao sol e então as sombras ficarão para trás …

Provérbio Chinês

%d blogueiros gostam disto: