Arquivo | Textos que inspiram RSS feed for this section

O que a impede de seguir adiante?

13 ago

O medo e a dúvida podem estagnar a vida.  Parece óbvio mas, algumas pessoas preferem lamentar-se a fazer algum movimento para sair dessa situação.  Quando deixamos o medo tomar conta, estamos nos privando e privando o mundo das coisas que temos a oferecer.

Tendemos a ocultar nossos sentimentos, fingir que tudo está bem quando na verdade, isso não condiz com a realidade.  Faz com que fiquemos paralisadas, sobretudo, quando se aciona o “modo vítima”.  Temos dúvidas e medos, porém, é preciso encarar de frente aquilo que está nos impedindo de seguir adiante.

Se você realmente deseja sair de uma condição pouco favorável, faça alguma coisa. Seja um curso de aperfeiçoamento, ler um livro, conversar com amigos próximos, uma terapia ou mesmo praticar esporte… Mas, faça um movimento!  Quando estou confusa e não consigo organizar bem meus pensamentos, me permito reservar alguns minutos para escrever, arrumar gavetas ou por exemplo, organizar a mesa do escritório… Pode parecer que essas coisas, aparentemente, “desconectadas da realidade” não contribuem em nada.  No entanto, aquilo que eu fizer com a intenção de organizar meu externo irá ajudar a me organizar melhor, interiormente. Comece com uma coisa pequena, mesmo que aparentemente não tenha ligação com a grande questão que está vivendo. Sem ação nada é possível.

Motivação

Não espere sentir-se motivada para fazer alguma coisa.  Pessoas felizes e pró-ativas não esperam, elas são a motivação. Costumo dizer que não é suficiente motivar-se diariamente, é preciso que a automotivação aconteça em vários momentos do dia.  Um exercício e tanto (hum?) porém, essencial.  É como tornar-se um ímã, dependendo do que sintonizarmos atrairemos.  Sejam essas experiências positivas ou “negativas”.

E você, o que faz quando está “estagnada” em alguma situação?

Se você gostou desse post “curta”, compartilhe com suas amigas ou deixe um comentário no blog!  A melhor parte acontece agora…

*imagem: Edward Dalmulder

Vinho & Vida: A arte em harmonizar

6 ago

O fundamental na arte em harmonizar vinho e comida é o equilíbrio entre ambos ; um não deve se sobrepor ao outro.  E quando se trata de celebrar uma data importante, você se (pré) ocupa em harmonizar esse momento também?

Há uma semana de comemorar meu aniversário, não sabia exatamente onde iríamos .  Os lugares que eu havia pré-selecionado não se encaixavam com a sensação que eu tinha em mente.  Afinal,  aniversário não é apenas uma mudança de idade mas a comemoração da nossa vida, sobretudo, o início de um novo ano pessoal.  aqui comento mais sobre isso 

Pensei em um ambiente familiar, um lugar que me trouxesse boas lembranças, como por exemplo os restaurantes que eu costumava frequentar com meus pais, não necessariamente os mesmos.  Um ambiente bonito e sofisticado, agradável e tranquilo onde pudéssemos conversar a vontade sem ser incomodados pela mesa ao lado.  Quando pensava nisso sentia a harmonia e sintonia entre mim e meus convidados que sentados em volta de uma mesa, ampla e redonda, aproveitávamos esse momento especial.   Não há nada de errado em visualizar, certo? 🙂

Na manhã seguinte acordei com uma forte intuição.  Ter identificado o lugar para comemorar meu aniversário, me deixou ainda mais animada.   Ao acessar a página do restaurante gostei do que vi: menu, ambiente, decoração, localização…tudo perfeito para aquele momento.  Reserva para sábado à noite!

Manhã do meu aniversário.  Depois daquele curto e intenso período de inverno o sol apareceu para iluminar o dia.  E que dia maravilhoso!  Me senti como quando criança, aguardando ansiosamente para a data chegar.

Era noite quando saímos de casa a caminho do restaurante.  Coincidência ou não passamos em frente à igreja onde meus pais se casaram.  Aproveitei para mostrá-la aos meus filhos.  Minha mãe, que estava conosco, comentou sobre a primeira casa que eles moraram, ali, no mesmo bairro, na mesma rua do restaurante.   Sugeri após o jantar passar em frente a casa.  Em poucos minutos entramos na Rua General Mena Barreto, uma rua arborizada, tranquila e charmosa.  Ao diminuir a velocidade do carro, minha mãe imediatamente identificou a casa.  Apontando para o local, notei que a tal casa ficava exatamente onde hoje existe o restaurante, e que, intuitivamente escolhi.

Entrar pelo antigo espaço da “varanda” e que agora abriga o bar do restaurante, foi surreal.  Caminhar pela “sala de estar” transformada no salão principal e, imaginar o janelão de vidro no atual espaço do jardim interno, enquanto minha mãe descrevia cada detalhe do lugar, foi incrível.  Fomos levados à nossa mesa, detalhe…redonda, ampla e muito bem localizada.

Tivemos uma noite especial.  Tudo estava em perfeita harmonia, nada fora do lugar.  Definitivamente, uma comemoração para ser brindada e sempre lembrada.

Aprendi com essa experiência o quanto podemos ser intuitivos.  Seja a partir de uma sensação (como essa que eu tive), de um pensamento ou de um insight.  A questão é harmonizar, encontrar o equilíbrio entre todas as coisas.    

E você, tem dado atenção para o que o seu corpo e mente estão tentando lhe dizer? Deixe um comentário no blog para que eu conheça a sua experiência.

Beijos!

* imagem: tirada na noite do jantar

Vida: verdade ou falsa realidade?

17 jul

As pessoas estão cada vez mais interessadas na superficialidade das coisas. E menos motivadas em aprimorar-se, em trabalhar o seu verdadeiro eu.  Abandonando a si mesmas, se veem projetadas na mídia por meio de pessoas semelhantes a elas, que encontraram no ciberespaço um lugar para exibir seu vazio existencial.

Era tarde.  Jeans, sapatilha e camiseta foi o “Look do dia”[sic] (se é que isso tem alguma importância).  Estacionei o carro em frente ao imponente edifício onde estava minha filha, que mais parecia uma fortaleza com seus altos muros.   Do lado de fora, eu podia apenas ouvir a música da balada.   As tentativas de me comunicar via celular foram em vão…  Ao me aproximar da minha filhota, que ainda não tinha notado minha presença, percebi olhares curiosos de algumas meninas.  Após as devidas apresentações ouvi alguém dizer: sua mãe é perfeita!  

De onde vem isso?

Uma avalanche de blogs focados na imagem da mulher perfeita, sem problemas, sempre impecável e bem vestida – com pouco ou nada a dizer -, tem ocupado uma parte significativa da blogosfera.   No outro extremo surgem blogueiras que se valem do despreparo de outras blogueiras para ridicularizá-las e menosprezá-las. Talvez essa seja a pior maneira de “contribuir” para o desenvolvimento positivo dessa plataforma tão aberta e dinâmica que são os blogs.  Acompanhar essa falsa realidade pode dar a sensação – momentânea – de um bálsamo que “alivia” as imperfeições da vida.  Mas quem é perfeito?

Definitivamente, a vida não se resume em escolher a melhor composição para o “Look do dia”, nem em anunciar o restaurante que estamos, muito menos em fotografar a refeição enquanto esfria no prato.  Quando vejo isso, a sensação é de estar vivendo a celebrização do banal.  Aliás, Leopoldo Pisanello, interpretado por Roberto Benigni no filme de Woody Allen: Para Roma com Amor, faz uma “crítica às convenções de consumo, e das celebridades instantâneas que não tem nada a dizer, nem mesmo um talento considerável para a fama.”    

O movimento

Há um movimento surgindo nos Estados Unidos, sobre honestidade e autenticidade, que vem transformando a blogosfera.  Esse movimento está modificando a forma como as blogueiras escrevem e interagem com seu público.  Intitulado “Things I´m Afraid to Tell You” (Coisas que tenho medo de contar) sugere uma maior transparência e menos perfeição com seus leitores.   Essa síndrome de parecer perfeita o tempo todo, além de passar uma mensagem desconectada com a realidade, tem provocado desconforto no público que acompanha esses blogs.  Mostrar parte da vida e não o todo, ao invés de inspirar e motivar, pode dar margem a sentimentos negativos e de inadequação, para dizer o mínimo.

O TIATTY (iniciais do movimento “Things I´m Afraid to Tell You”) começou quando a blogueira, Jess Constable do Blog Make Unde My Life, postou uma foto de biquíni exibindo uma barriga sarada, de dar inveja.  Evidentemente, o post recebeu milhares de comentários favoráveis.  Essa repercussão a deixou tão mal porque embora tudo tivesse contribuido para que a imagem parecesse “perfeita” naquele momento (iluminação, sol, pose, corte da foto…) faltava o principal: a verdade!  No dia seguinte, ela escreveu um post em desabafo, com o título: Things I´m Afraind to Tell You, revelando uma lista de coisas que a faziam não ser tão perfeita assim: inseguranças, imperfeições, medos e a necessidade de aprovação.  Inclusive, postou uma segunda fotografia tirada no mesmo dia que a primeira foto, dessa vez, com a barriga “normal”.  A partir desse desabafo outras blogueiras se uniram ao movimento, mostrando que nem sempre a realidade condiz com o mundo cor-de-rosa apresentado por elas. Jess finaliza o post: “se você anda se maltratando por ter uma vida aparentemente com algumas imperfeições, esse é o momento de buscar o seu verdadeiro Eu”.

Equilíbrio

Para ser feliz não é preciso buscar a perfeição, mas o equilíbrio.

Quando se busca uma (suposta) segurança nas coisas externas, somos levadas pelo ego a comprar uma falsa ideia de controle.  E assim preenchemos a vida com coisas que achamos que nos trarão segurança, mas, na realidade estamos apenas ocupando esse espaço com coisas que não irão preencher verdadeiramente nossas vidas.

Olhando de fora as coisas podem até “parecer” maravilhosas.  Porém, ideias pré-concebidas de quem você deveria ser, como se portar ou como deve ser a vida de tal blogueira, são ideias que nos impedem de viver uma vida autêntica.   Portanto, é preciso assumir uma postura de auto-aceitação tão forte, que não será necessário procurar em ninguém ou em qualquer coisa um apoio.

 Permita-se assumir a sua verdadeira identidade abrindo mão daquilo que você acha que é a sua verdadeira identidade.  Não seja a sombra de ninguém.  Somos muito melhores sendo nós mesmas, com nossos defeitos e virtudes. 

Seja você mesma.  Estou falando de ser você, autenticamente.  Aquela parte de você que conhece a SUA verdade, que deseja ter uma vida preenchida por valores reais.  Aquela parte de você que está buscando um espaço para aprimorar-se e expressar-se verdadeiramente.  

Talvez essa seja a maior decisão que podemos tomar na vida.  Por que tudo é um reflexo da forma como pensamos e agimos. 

E você, está vivendo a vida de quem?

Beijos

***

Deixo como “trilha sonora” desse post uma das minhas músicas preferidas: This is Your Life, interpretado por Ohm Guru (música original: Banderas).

“Onde está seu propósito de vida?/Onde está a sua verdade?/Você lembra dos seus desejos e sonhos?/Não deixe o mundo capturar suas emoções/Essa não é uma história, nem um livro, nem um jogo…é a sua vida!/Não há ensaio/Nem segunda chance/Essa é a sua vida real”

 

This is your (real) life! 🙂

Um singelo abraço…

22 maio

Às vezes, um abraço é tudo que precisamos.  O aconchego de um abraço sincero pacifica e acalma alma…  Naquela manhã de sol, podia sentir a impaciência tomar conta da minha mente e do meu corpo, enquanto aguardava, há pelo menos uma hora, a instrutora chegar.  A essa altura, eu já havia repassado – mentalmente – várias e várias vezes, meus compromissos do dia.

O sol continuava lindo…lá fora!  O bom humor começava a mudar de tom quando, uma jovem moça, de andar suave e com um sotaque lindo – naquele momento, não consegui identificar a origem –, se aproximou de mim.  Vestida com roupas claras e um largo sorriso no rosto, me deu um abraço.  Um abraço singelo e demorado, suave e ao mesmo tempo forte; que me desarmou totalmente.  Naquele instante me senti como uma criança diante daquele toque de amor.  Amor incondicional.

Abraçar por abraçar não significa nada. Um abraço é mais que um gesto, é uma conexão com o outro.  É uma maneira de transmitir emoções, receber carinho, compartilhar alegria e acolher.  O contato físico transmite segurança, proteção, confiança, força…  Mas o que transforma esse gesto, é o amor que sentimos e transmitimos.  O efeito terapêutico do abraço é inegável, é como se abraçássemos a nossa própria alma fazendo o bem duas vezes: a nós e ao outro.  

Há poucos dias, participei de um evento que me tocou profundamente.  Voltei para casa sentindo-me extremamente feliz, com o meu coração preenchido de amor e luz.  Não tive dúvida, ao chegar em casa, a primeira coisa que senti vontade de fazer foi abraçar meu marido e meus filhos amavelmente e sem pressa… Abraçar com emoção é uma sensação única. 

Existe uma mestra viva, que se chama Ammachi.  Com seu abraço, ela já abençoou milhões de pessoas no mundo. Uma mulher simples nascida numa pequena andeia do sul da India, Amma é reconhecida pelas Nações Unidas (ONU) por seu trabalho humanitário e por promover a paz no mundo, uma altruísta incansável. 

Aproveite o dia de hoje, Dia do Abraço, para colocar em prática esse poderosíssimo gesto!

Um terno e afetuoso abraço para você!

Cris

Mulheres Conectadas

15 dez

Olá, Mulheres Conectadas!

Embora eu não considere esse espaço, um diário online, e sim uma esfera de comunicação e de troca de opiniões, achei que seria bacana e importante compartilhar com vocês que seguem o blog, minha recente experiência.  

Nos últimos dias, dediquei muito do meu tempo a um projeto importante na minha vida.  Essa “ausência” parcial tem um nome, superação!   Escolhi me envolver em um projeto fascinante, porém, eu sabia que aquilo demandaria uma dedicação imensa.  O meu maior obstáculo era eu mesma…   

Permitir-se sair da “zona de conforto”, daquilo que já faz parte do dia-a-dia, do conhecimento… além de ser desafiador, representa uma mudança de postura.  Dediquei esses últimos trinta dias em pesquisas, leituras, reflexões… a fim de dar um passo significativo na minha vida.  

Ontem, entreguei minha pesquisa.  Pessoalmente, gostei muito do resultado, dei o melhor de mim.  Voltando para casa, meus pensamentos estavam onde tudo começou…escolha, felicidade, tensão, angústia, choro, dúvida, conquista, alegria, alívio, comemoração… Passei por um turbilhão de emoções durante esse processo, mas uma coisa eu sempre acreditei, que no dia 14 de dezembro estaria com o projeto pronto; independente de naquele momento, não saber (ainda) por onde começar…

A lição inicial que tiro dessa recente experiência (que ainda está gerando reflexões em mim) é que, seja ela qual for, a conquista nos dá uma sensação real de poder, de saber que somos capazes de conquistar aquilo que nos propomos, mesmo que no início pareça inatingível.

Paciência e perseverança tem o efeito mágico de fazer as dificuldades desaparecerem e os obstáculos sumirem John Quincy Adams

Beijos

Cris

Viva o momento e…dance!

1 dez

Já parou para pensar que o significado da vida é aquele que nós mesmos damos a ela?  Pois então, como tem sido sua vida?

Com a dinâmica do dia-a-dia e com tudo que isso implica, esquecemos que é preciso desacelerar a mente e focar no agora.  Quantas vezes passamos por um mesmo lugar sem ao menos notar a paisagem?   Mas como em um passe de mágica, num domingo de sol e tranquilidade, aquilo, que até então não tínhamos notado, salta bem diante dos nossos olhos, tamanha beleza.   Nesses momentos, uma sensação de estar viva e de felicidade permeiam a nossa mente. 

Há um pensamento de um autor que gosto muito, Eckhart Tolle, que diz: “A beleza nasce da serenidade da sua presença“.

Veja como as pessoas reagem a situações inusitadas e que mexem com as nossas melhores emoções…

Cuide bem do seu jardim

27 set

A natureza tem a capacidade de nos ensinar com sua perfeita harmonia que, em cada ciclo há sempre renovação.

Era o momento  de desabrochar, florescer, de renovar e crescer.  Acreditar que tudo na vida tem um sentido maior de ser.  Villa das Flores era o meu lar, minha casa, meu cantinho…paraíso particular.  Um condomínio localizado entre o céu e os floridos morros de Campinas; em um bairro chamado Notre Dame. 

Primavera…esse foi o nome do edifício que escolhi para morar com meus filhotes.  Ali, plantamos sementes de uma nova vida… 

Além de regá-las todos os dias, era preciso cultivar a terra, aparar as arestas e harmonizar diariamente o ambiente.  Não dizem que música faz bem as flores e plantas?  Em busca da “melhor harmonia”  John Coltrane, Bill Evans, Chet Baker inundaram meu jardim com suas belas músicas…

E a vista da varanda?  Incrível!  Uma paisagem de tirar o fôlego.   Do alto do meu apartamento podia acompanhar minhas “sementinhas” brincando com os amigos por entre as árvores, rindo enquanto subiam nos galhos mais altos em meio ao verde do nosso jardim.   Inesquecível esse período.

Algum tempo depois, aquelas mesmas árvores tinham crescido.  Estavam altas, bonitas, repletas de  flores e frutos.  Crescemos juntos…Entretando, não cabíamos mais nos mesmos “vasos” de antes.   Era preciso mudar para que continuássemos nos desenvolvendo em um novo jardim. 

Novas experiências e aprendizados.    Não foi fácil deixar esse lugar maravilhoso e repleto de boas lembranças, porém, eu sabia que era preciso avançar.  Mas o que  me confortou naquele momento era saber que as sementes que eu tinha plantado ali deram lindos frutos.  

Há um pensamento que gosto muito: “…O tempo é algo que não volta atrás.  Por isso plante seu jardim e decore sua alma, ao invés de esperar que alguém lhe traga flores…” –  William Shakespeare

Que a Primavera traga a renovação para aqueles que cuidam do seu jardim.  E que as borboletas e joaninhas venham até você…

“Aprendi com as Primaveras a me deixar cortar para poder voltar sempre inteira.” – Cecília Meirelles

Por aqui ou por ali…?

19 ago

Às vezes ficamos presos em nossos pensamentos.  Criamos nossos “próprios monstros” que parecem nos impedir de agir. 

A incerteza sobre qual caminho seguir, faz parte do processo de descoberta.  Porém, é preciso agir, dar um passo e depois outro; mesmo que ainda não tenhamos muito claro o caminho que iremos seguir.

A clareza de pensamento vem, à medida que nos envolvemos com alguma coisa.   Só pensar não trás resultado.  É preciso agir, em uma ou outra direção.   A partir desse movimento é possível sentir a nossa escolha, saber se estamos no caminho; e então, decidir seguir em frente ou deixar passar.

Em um determinado momento da minha vida, precisei tomar uma grande decisão.  Não sabia qual caminho seguir.  Tudo parecia confuso, estava insegura, não conseguia exergar adiante…Quando um dia, uma amiga me fez a seguinte pergunta:  “Se você escolher seguir por esse caminho, em 5 anos, como você vê a sua vida?”  Sem que eu tivesse tempo de responder à mim mesma, a primeira pergunta, ela completou: “E se optar por esse outro caminho; é o que você realmente quer para a sua vida?”

Olhar para a frente, fez toda a diferença na minha escolha! 

Se pensarmos adiante, projetar nossa vida para daqui  5 ou 10 anos, esse exercício nos ajudará a tomar decisões mais claras.  Quando visualizamos o cenário com base na realidade atual, fica mais fácil entender aquilo que precisa ser mudado hoje, para alcançar determinado objetivo “lá na frente”.

Há uma frase que eu gosto muito:  ” Quando estiver em dúvida, dê somente o próximo passo, pequeno” – Regina Brett

O que você temia, e que no final acabou sendo mais fácil do que você imaginava?  Vou adorar ouvir sua experiência!

Tenham todas um lindo final de semana!

Bj grande

Bagagem emocional

3 ago

As pessoas costumam confundir idade, com experiência de vida.  Uma pessoa mais velha, não necessariamente aprendeu mais com as experiências de vida, do que uma pessoa mais jovem; e vice-versa. 

A qualidade que damos às nossas experiências, é o que nos faz crescer como pessoas melhores.  É um processo que nos leva ao auto-conhecimento e nos faz compreender porque reagimos de tal maneira à uma determinada situação; tornando-nos capazes de fazer escolhas mais conscientes.  Ou não.

Não lembro de ter lido biografia alguma, onde fulano de tal tornou-se uma pessoa bem sucedida por não enfrentrar desafio algum na vida.   Os desafios estão aí para serem vivenciados e superados.

Algumas pessoas têm medo do que pode vir a acontecer, esquecendo que a vida está presente, agora.  Por conta desse medo e insegurança, frutos da “falta de experiência” elas apresentam um comportamento pouco natural; estão sempre na defensiva e tem dificuldade de agir.

A insegurança faz com que algumas pessoas  não confiem em si mesmas:  em seu valor pessoal,  seu potencial e capacidade de enfrentar a vida.  Consequentemente não acreditam em ninguém.  É uma máscara que funciona como proteção para impressionar e se fazer “respeitada” ou “temida”.  Quando na verdade, a pessoa no fundo se sente muito distante de quem verdadeiramente ela é.  Uma forma de ocultar sua própria  insegurança.

O orgulho, a arrogância, e a insegurança – para citar alguns -, em geral fazem parte daquelas  pessoas que estão mais preocupadas em ter, do que em ser e portanto, não possuem auto-conhecimento.  Por não se conhecer, procuram  passar uma imagem de uma pessoa segura.   São máscaras que buscam para compensar a falta de amor que sentem por si mesmas, pois possuem em geral uma necessidade de auto-afirmação.

O orgulho está diretamente relacionado à falta de amor-próprio, a ambição pelo poder e a aquisição de bens materiais.  Uma forma de compensar a sensação de vazio.  Essa necessidade de querer ter mais, pode ainda ser consequência do sentimento de inferioridade, e da sensação de fragilidade, desamparo e impotência presentes em muitos de nós.  Porém, esses sentimentos são mais intensos naqueles que nos primeiros anos de vida, não encontraram junto aos pais ou aos adultos com quem conviveram, o conforto, o acolhimento, e o amor que amenizassem esse desamparo.  

Na ânsia de ser admirada de alguma maneira através do externo, algumas pessoas  podem gerar em algum  momento, um sentimento crônico de insatisfação.  Pois nada poderá compensar a falta de contato com seu mundo interior, e  que sequer conhece.

Transforme o seu dia-a-dia em valiosa experiência de vida.   

Podemos começar aliviando o peso da mala, tirando aquilo que “pesa mais”.

O que acha?

Celebrando a vida!

21 jul

Hoje é meu aniversário!   Uma data muito especial para mim.  Término de um ano de vida, e início de um novo ciclo de experiências.  Eu considero a data mais importante na vida de uma pessoa.

Completar mais um  ano de vida, tem um significado muito maior do que ficar mais velho.   A cada ano que vivemos, passamos por experiências que nos faz descobrir novas formas de desenvolver nosso potencial, lidar com as adversidades da vida, fortalecer laços, adquirir conhecimento e sabedoria.  É o resultado de mais uma trajetória de vida.

O ato de comemorar faz bem e é importante; uma oportunidade de renovação.  Portanto, comemore seu aniversário, seja em família, com um grupo de amigos, fazendo uma festa ou mesmo um brinde…mas comemore sempre!

Ah!  E não esqueça da vela!  Ela simboliza a luz da vida… Afinal, esse é o nosso dia.

Parabéns para quem faz aniversário hoje!

Beijos

Make a wish!   🙂

%d blogueiros gostam disto: