Maternidade sem culpa…é possível?

10 out

Se você pudesse voltar no tempo…antes de ter seu primeiro filho; que conselho daria à você mesma?

Tenho um casal de filhos e como a maioria das mães, também vivi sentimentos de culpa quando eles eram menores.  Queria suprir todas as necessidades deles, dar conta de tudo, estar disposta para brincar com eles após um dia intenso de trabalho…Enfim, educar esse serzinho lindo e dependente que são nossos filhos, não é uma tarefa fácil.  Aliás, ainda hoje e com filhos maiores, lido com essa questão.

A verdade é que não há como suprir todas as necessidades deles, sejam elas: físicas, emocionais ou sociais. 

Nos dias de hoje, as diversas funções das mulheres que além de mães, são provedoras também, cria situações ainda mais angustiantes como a falta de tempo e de disposição para ficar com os filhos; decorrente do estresse e da sobrecarga de trabalho, por exemplo. 

Surge então, um sentimento nada agradável…a culpa. 

Inconscientemente, a mulher se considera onipotente no papel de mãe.  Talvez pelo fato de dar a luz a uma nova vida, e aqui, não me refiro necessariamente em gerar uma vida, mas também formar um ser.  Por conta disso, a mulher tende a se tornar “soberana”.   

A dinâmica do dia-a-dia nos apresenta um cenário completamente diferente e nem sempre “ideal”.   Surge a angústia, culpa e sentimentos contrários ao que espera-se viver na maternidade.  A mãe, por pensar que está fazendo menos do que deveria pelos filhos, começa a achar que falhou.  Entretanto, esse é um processo natural pelo qual toda mãe passa.   A perfeição não existe…o nosso melhor, é o melhor! 

Embora, a estrutura familiar tenha mudado nos últimos tempos e continua mudando, (o que é bom) muitas mães  ainda sentem-se como as principais responsáveis pelos filhos.  Então, assumem um papel maior do que poderiam ou deveriam. 

Mas nem tudo está perdido (ainda bem), porque a frustração embora seja um sentimento desagradável, é necessário.  Aprender a lidar com sentimentos negativos é parte importante no processo de rever nossas atitudes.  É preciso compreender que nem tudo acontece conforme planejamos, porém, mesmo assim, é possível curtir cada fase dos nossos filhos com alegria e leveza. 

Lembre-se, corrigir o que precisa ser corrigido e, sobretudo, desfrutar dessa relação tão linda e delicada!

“Seja mais leve, não se cobre tanto assim!”  Esse seria o conselho que eu daria à mim mesma…

E você, que conselho daria? 

Esse vídeo faz uma linda reflexão sobre a maternidade!

Enjoy! 🙂

vídeo: Reflections of Motherhood

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: